Ronaldo Ventura começou a fazer teatro em 1992. Ao longo de sua carreira conheceu a mímica, o circo, as danças tradicionais brasileiras, o Flamenco, o Butoh, e diversas outras modalidades de expressão. Uniu em sua trajetória, o tradicional e o moderno, o Oriente e o Ocidente; estudando tanto o teatro clássico japonês: o Noh; quanto as mais novas pesquisas sobre as potencialidades do ator e do dançarino, assim como os princípios e os fundamentos da Antropologia Teatral.

Na sua busca pelo melhor entendimento sobre o corpo humano, e suas possibilidades de movimento, se formou em Educação Física; devido sua paixão pela cultura japonesa, fez uma pós-graduação sobre esta sociedade, e também estudou sua língua, sua história, e manifestações artísticas, como o Taiko, o Anime e o Mangá, o que o levou a desenvolver uma pesquisa cênica e dramatúrgica sob essas influências; em sua pesquisa por uma comunicação corporal total, estudou a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), chegando a trabalhar como intérprete em diversos espetáculos e a desenvolver uma estética e uma finalidade cênica para esta linguagem.

Numa eterna pesquisa prática, já dirigiu espetáculos infantis, adultos, de rua, de animação, em LIBRAS, de mímica, de danças brasileiras, Butoh e diversos monólogos.

Em 2002, funda o Teatro Curupira, coletivo de atores em busca de uma formação técnica em sua própria arte; desenvolvendo com este 12 espetáculos que foram apresentados em diversos estados do Brasil.

Em 2009, funda o Teatro dos 108 Desejos, em uma pesquisa dramatúrgica e espetacular em torno da temática LGBT; desenvolvendo com este 05 espetáculos, todos com textos próprios.

Em 2012, funda o Frida Kahlo Butoh, que busca um aprofundamento estético e pedagógico nesta tradição.

Dramaturgo, ganhou diversos prêmios, e lançou dois livros com alguns de seus textos para teatro. Autor, publicou o romance Alecrim.

Ronaldo Ventura já ministrou aulas e palestras em vários estados brasileiros, suas oficinas: “De dentro para fora e De fora para dentro”; “o Corpo da voz e a Voz do corpo”; e “A Presença Física do Intérprete”, além das de iniciação e introdução ás Danças Brasileiras, Mímica, Butoh, Teatro Físico, Dramaturgia e Teatro Mangá; já foram presenciadas por mais de 500 pessoas.

27
Direções
35
Prêmios
09
Fracassos
3023
Cafézinhos